Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

coruche à mão

preservar memória / criar valor

coruche à mão

preservar memória / criar valor

METAIS - LATOARIA, FERREIROS, RECORTES EM ZINCO E LATÃO, ESCULTURA, OBJETOS DECORATIVOS

FERREIROS

Os ferreiros em Coruche produziam essencialmente alfaias agrícolas (enxadas, machados, aros para caroças, etc.), até meados do séc. XX, sendo que a atividade foi-se esbatendo.

Heraldo Bentos, Arménio Marques Gil e Manuel Caldinhas, referenciaram vários ferreiros que tiveram atividade durante os anos 30 e 40 do séc. XX: António Luís; João Gonçalves; Francisco Nunes Melro; Alfredo José da Silva Nunes; Augusto David; Olímpio David; António Prates; João Prates;  António Rufo e Manuel Domingos.

Mais recentemente: António Dias; Florêncio Rosa;  Amílcar José Sampaio dos Santos e Paulo Jorge Maltês com produções exclusivas de enxadas e machados.

Atualmente no concelho de Coruche, mais concretamente no lugar de Azerveira - freguesia de Lamarosa, apenas Fábio Manuel Gonçalves produz enxadas e machados, não a tempo inteiro.

 

Enxada

A  enxada é usada para cavar a terra, iniciando o processo da sementeira. Permanece de utilização comum nas hortas, onde só recentemente  chegaram os instrumentos aratórios modernos de pequena dimensão.

SFCO_2018_03_02_13_31_57_008_001.jpg

 Enxada

Créditos fotográficos: José Fatela

 

Machado

Machado da cortiça, diferencia-se dos machados comuns pela forma da lâmina, curva, e o cabo, rematado em cunha. Destina-se a extrair a cortiça do sobreiro.

SFCO_2018_03_02_13_32_22_298_002.jpg

Machado

Créditos fotográficos: José Fatela

  

Fontes:

Fatela, Paulo – Mão com Alma, artes e ofícios tradicionais em Coruche, edição Associação da Charneca Ribatejana, 2014, págs. 174, 175 e 176