Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

coruche à mão

preservar memória / criar valor

coruche à mão

preservar memória / criar valor

GASTRONOMIA

MEL

O mel é um alimento, geralmente encontrado em estado líquido viscoso e açucarado, que é produzido pelas abelhas a partir do néctar recolhido de flores e processado pelas enzimas digestivas desses insetos, sendo armazenado em favos nas suas colmeias para lhes servir de alimento.

O homem aprendeu a capturar enxames e instalá-los em "colmeias artificiais". Por meio do desenvolvimento e aprimoramento das técnicas de manejo,  conseguiu aumentar a produção de mel e extraí-lo sem danificar a colmeia. Com a "domesticação" das abelhas para a produção de mel, temos então o início da apicultura. Atualmente, além do mel, podemos obter diversos produtos como o pólen apícola, a geleia real, a apitoxina e a cera.

O mel é o único produto doce que contém proteínas e diversos sais minerais e vitaminas essenciais à nossa saúde. Além do alto valor energético, possui conhecidas propriedades medicinais, sendo um alimento de reconhecida ação antibacteriana.

12900118_1184993381513200_291353653_n.jpg

 

12874202_1174586185887253_1802607352_o (1).jpg

Créditos fotográficos: Fernando Marques

 

Apicultura

A criação de abelhas com ferrão denomina-se por apicultura e é um ramo da zootecnia. A criação racional de abelhas para o lazer, ou fins comerciais, pode ter como objetivo a produção de mel, própolis, geleia real, pólen, cera..., ou mesmo fazer parte de um projeto de paisagismo; as abelhas são importantes polinizadoras.

A manutenção de um apiário exige visitas frequentes do apicultor para as tarefas de remoção de mato perto das colmeias, revisão das caixas e colheita, entre outros serviços...

Durante a revisão o apicultor verifica se há excedente de mel para colheita, se a rainha está a produzir crias, se não há formigas e/ou traças, se existe cera em quantidade suficiente. Os favos serão levantados para verificar estes itens.

Apiário

Apiário é um conjunto de colmeias utilizadas para criação de abelhas, normalmente para a colheita de mel ou a polinização de culturas agrícolas. Embora o mel seja o principal produto obtido, obtém-se também outros: a própolis, que é produzida pelas abelhas para vedar e defender a colmeia de contaminações; o veneno das abelhas, altamente valorizado pela sua aplicação terapêutica; o pólen; e a geleia real que é extraída das realeiras.

Os apicultores profissionais podem ter centenas de colmeias espalhadas em dezenas de apiários.

Fontes: https://pt.wikipedia.org/wiki/Mel; https://pt.wikipedia.org/wiki/Apicultura; https://pt.wikipedia.org/wiki/Api%C3%A1rio

 

Coruche teve e tem  vários apicultores, alguns com expressão, nomeadamente Antero Gomes, Jacinto Rodrigo, Edite Ferreira entre outros.

 

Notas biográficas de Antero Gomes e Jacinto Rodrigo:

 

Antero Gomes nasceu em 1941, em Coruche

Em 1970 comprou um livro sobre apicultura para oferecer ao seu pai, no dia do seu aniversário, no entanto antes de lhe oferecer o livro decidiu lê-lo.

Feita a descoberta da apicultura através do livro iniciou o seu hobby, uma vez que a sua atividade profissional era bancário. Demorou quatro ou cinco anos a pôr em prática a atividade de apicultor. No percurso de apicultor encontrou um colega sueco que lhe ofereceu uma revista com moldes em silicone para velas.

Assim adquiriu moldes e começou a produzir velas de diversas cores e formas com cera pura.

Participou em algumas feiras de artesanato em Coruche, mas sobretudo em Oeiras e Sintra, e colaborou com escolas, onde fazia a descrição do seu hobby e a demonstrarão de algumas das suas peças.”

 

Jacinto Santos Rodrigo nasceu em 1950, em Coruche.

O avô e o pai haviam sido apicultores, pelo que o seu contacto com essa atividade começou desde muito novo.

Há cerca de trinta anos rendeu-se à paixão e dedicou-se de corpo e alma à apicultura, inicialmente em cortiços que substituiu por caixas.

Jacinto Rodrigo chegou a ter 200 colmeias, sobretudo localizadas na  Herdade da Agolada, sendo que a produção tem sobretudo a ver com o clima e a florestação.

Em períodos de maior produção exportou para outros países da Europa.

Para além da revenda (mel em grandes quantidades), faz também venda direta, nomeadamente a particulares que confecionam os tradicionais bolos de mel e ao público em geral, e participa em diversas feiras. Como complemento, a sua mulher Maria Rosa produz velas com as mais diversas formas.”

in: Fatela, Paulo – Mãos com Alma: artes e ofícios tradicionais em Coruche, Associação para a Promoção Rural da Charneca Ribatejana, 2014,  págs. 11 e 21.

 

Na brochura “Comeres de Coruche”, publicada pela Associação para a Defesa do Património Cultural de Coruche, encontrei duas receitas com o ingrediente “MEL”, uma de bolo de mel e outra de broas de mel:

 

Bolo de mel

250g de farinha (rolão do pão); 250g de açúcar amarelo; 300g  de mel; 2 colheres de azeite fino; 1 colher de fermento; 1 pitada de fermento; 1 pitada de erva doce; 5 ovos; raspa de limão

Primeiro misturam-se as gemas, o açúcar, o mel, o azeite, o fermento e a erva doce.

Depois junta-se a farinha e por fim as claras em castelo.

Vai em forma a cozer ao forno.

 

Broas de mel

1 tigela de azeite; 2 tigelas de mel; 2 tigelas de água; 3 tigelas de farinha de trigo; 1 tigela de farinha de milho; canela q.b.; erva doce q.b.

Põem-se ao lume os líquidos com os temperos e, quando ferverem, juntam-se as farinhas, que se mexem muito bem com uma colher de pau.

Tendem-se depois as broas, pondo em cada uma uma amêndoa.

Vão ao forno a cozer.

In: “Comeres de Coruche”, Associação para o Estudo e Defesa do Património Cultural e Natural do Concelho de Coruche, 1993, págs. 34 e 43.

 

Nota: Dias 1 e 2 de abril está agendado o primeiro encontro "Apicola" no Observatório do Sobreiro e da Cortiça em Coruche.

10572126_10154664888153696_2911910739258813473_o.j

  

Desafio: Partilha de receitas de doçaria em que o ingrediente principal seja o mel.

 

Revisão: Ana Paiva

 

A minha amiga Rosa Nunes partilhou diversas receitas com o ingrediente "MEL", assim:

 

Bolo de mel da Avó Idalina

3 ovos; 250g açúcar; 250g farinha; 1 chávena de mel; 2 meias cascas de ovo de azeite; fermento q.b..


Batem-se os ovos inteiros com o açúcar, depois junta-se o mel e bate-se de novo. A seguir junta-se a farinha com o fermento e depois de bem batido, junta-se o azeite.
Vai ao forno numa forma untada e ligeiramente polvilhada de farinha.

 

Bolo podre

2,5 dl azeite; 2,5 dl mel; 250 g açúcar; 10 ovos; 250 g farinha; 1/2 casca limão ralada; canela a gosto.


Batem-se as claras em castelo e à parte, o resto. Envolve-se as claras e vai ao forno numa forma untada e ligeiramente polvilhada de farinha."

 

Bolo de mel (receita ribatejana)
 
1 l mel gotejado; 1/2 l azeite; 1 colher sopa de canela em pó; 6 cabeças de cravinho ralado; 1 pitada de erva doce; 12 ovos e farinha de trigo q.b.
 
Junta-se tudo excepto a farinha e durante 15 min. bate-se muito bem. Vai-se deitando a farinha a pouco e pouco, até a massa ficar consistente, mas não muito.
Deita-se depois esta massa numa forma grande untada de manteiga de vaca e leva-se a cozer ao forno. Uma vez que se reconheça estar já bem cozido (com a prova do palito seco), retira-se da forma, coloca-se sobre um grande prato e ainda quente, sem desmanchar o "formato", corta-se em fatias e polvilha-se com o açúcar em pó.
Depois espetam-se em cada fatia flores de laranjeira ou, na sua falta, pequenas flores de papel branco frisado.
 
NOTA: Há quem faça esta receita e vase a "massa" em formas pequenas, guarde os bolos em latas fechadas. Passados alguns dias são mais saborosos.
 
Bolo pérola
 
180 g farinha; 180 g manteiga; 125 g açúcar; 2 colheres sopa de mel; 3 ovos; 1 colher sopa rasa de fermento; raspa de um limão; 1 cálice vinho do Porto

Bate-se a margarina com o açúcar e o mel, até engrossar. Juntam-se os ovos um a um e torna-se a bater. Deita-se o fermento e a raspa de limão, batendo novamente. Por fim, deita-se a farinha aos poucos e o Porto. Coze em forno moderado em pouco tempo.
 
Pudim de mel
 
6 ovos grandes; 250 g açúcar; 1/2 l leite; 1 c. (sopa) mel puro; açúcar caramelizado.

Dentro de uma tigela funda bata os ovos completos com o açúcar. Junte o mel e o leite e bata um pouco mais. Deite o preparado dentro de uma forma própria para pudim, previamente barrada com açúcar caramelizado. Leve ao forno pré-aquecido.
Passados 40 minutos, verifique se o pudim está cozido.
Desenforme o pudim só depois de frio.
 
Bebidas com mel
 
Grogue Frio
                                                                      
1 copo grande de sumo de fruta, cheio até meio com gelo picado; 1 colher de sopa de mel de urze; 1 colher de sopa de licor de pêra; 1 rodela de limão.

Misturar o mel com o licor de pêra. Deitar no copo sobre o gelo e juntar o limão. Encher o copo com água mineral gaseificada.
 
Grogue da Jamaica
                                                                               
150 g de mel de acácia; 1 l de rum branco; baunilha; casca de laranja; canela

Juntar ao rum a baunilha, a casca da laranja e a canela. Deixar macerar durante um dia inteiro, antes de adicionar o mel, primeiramente aquecido em banho-maria. Deixar macerar durante uma dezena de dias, antes de filtrar. Depois disto o grogue está finalmente pronto a servir.
 
Aguardente de zimbro
                                                                           
1 l de aguardente; 25 g de bagas de zimbro; 1 pau de canela; 300 g de mel de urze; 100 g de água; 1 pitada de
pimenta branca.

Deitar as bagas de zimbro e a canela na aguardente. Deixar macerar durante duas semanas, no mínimo. Depois, adicionar lentamente o mel e a água previamente aquecidos. Filtrar antes de deitar para um frasco bem rolhado: o licor está finalmente pronto a consumir.
 
Gelado de mel
                                                                                
2 chávenas de leite, 3/4 chávena de mel líquido (mel de laranjeira), 1 pitada de sal, 2 ovos inteiros, chávena de natas espessas.

Ferver o leite e adicionar o mel e o sal. Bater os ovos e juntar o leite quente, sem deixar de mexer com uma vara de arames. Cozer, em banho-Maria, durante 5 minutos. Deixar arrefecer e depois incorporar as natas batidas ao preparado. Colocar no congelador, batendo a mistura de vez em quando, para evitar a formação de gelo.
 
 
Compota
 
Para preparar uma boa compota de frutos secos, utilize algumas ameixas e alperces secos, demolhados na véspera, leve-os ao lume até levantar fervura, com um pouco de água, sumo de limão e canela. Depois de cozidos e fora do lume, adicione uma ou duas colheres de café de mel.
 
 
Rosa Nunes partilhou, também, os dois links abaixo indicados:
 
 
Frango com mel e laranja
 

Pernas e coxa de frango, 600g de batata, 3 colheres (sopa) de azeite, sumo de 1/2 laranja, 2 colheres (sopa) de mel de rosmaninho, 1 colher (chá) de mostarda,  sal e pimenta q.b., tomilho, coentros, alho moído, orégãos, pimentão doce e alecrim a gosto

Pré-aqueça o forno a 180ºC. 

Num recipiente, deite o sumo de laranja, a mostarda, duas colheres de sopa de azeite e o mel. Mexa e incorpore tomilho, coentros moídos e um pouco de alho moído. Adicione o frango, tempere com sal e pimenta, envolva e reserve.
Corte as batatas em quartos. Noutro recipiente, deite uma colher de sopa de azeite, orégãos, pimentão doce, alecrim e mais um pouco de alho moído. Junte a mistura às batatas e envolva.
Coloque as batatas num tabuleiro ou outro recipiente de ir ao forno e, por cima, o frango. Leve ao forno durante cerca de 45 minutos, até que frango e batatas fiquem dourados. Durante a confecção, regue o frango com o molho do tabuleiro.

 
http://kitchenet.aeiou.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=kn.stories%2F9930
 
 
A amiga Cidália Coelho, dá a dica:
 
"Sumo de um limão com uma boa colher de mel e é energia para todo o dia"
 
O meu amigo Luís Simões partilhou a sua receita de seu bolo de mel:
 
"Bolo de mel
 
2,5 dl de mel ; 2 dl de azeite; 4 ovos; 150 g de açúcar; 300 g de farinha; 1/2 colher chá de fermento; 1 cálice de aguardente e como opção nozes migadas ligadas c/ farinha. Bate-se o mel com o azeite e os ovos; juntar o açúcar e bater e por fim a farinha. Untar uma forma com manteiga polvilhada com farinha, e vai ao forno médio."
 
 

12920906_1126798420677150_1701744545_n.jpg

12968646_1126799930676999_1848068577_n.jpg

 Créditos fotográficos: Luís Simões

 

 

O meu amigo Luís Simões partilhou mais receita de seu bolo de mel, agora da sua avó Fernanda:

 

"Bolo de mel da avó Fernanda

1/2 litro de mel,  2,5 dl de azeite, 9 ovos, 125 g açúcar amarelo, 1 cálice aguardente e canela em pó. Bata-se o mel com o azeite, açúcar e as gemas muito bem. Junta-se a aguardente e a canela, depois as claras em castelo e por fim a farinha até a massa fazer castelo.( aproximadamente 1/2 kg). Vai ao forno numa forma untada com manteiga."

 

13140531_1146858188671173_329075651_n.jpg

 Créditos fotográficos: Luís Simões

 

O minha amiga Cristina Pereira partilhou  receita do bolo de mel da Fajarda, de Filomena Cardoso:

 

"Bolo de mel da Fajarda

4 gemas, 4 claras, 250 gr. de açúcar amarelo, 250 ml de mel,  250 ml de azeite, 1 cálice de aguardente, 250 gr. de farinha, 1 colher de sopa de canela.

 

Num tacho liga-se o mel com o azeite e a aguardente. Batem-se as gemas com o açúcar e mistura-se ao preparado anterior. Junta-se a farinha e a canela, bate-se bem. Por fim misturam-se as claras batidas em castelo. Vai ao forno a 180º C. tapado com papel vegetal."

PS: Não deixar cozer muito.

006.JPG

 

 Créditos fotográficos: Paulo Fatela

 

Aquando da apresentação do Coruche à mão, em 15/05/20116, a minha amiga Cristina colaborou, nomeadamente com o bolo de mel da Fajarda. Ouvi muitos elogios, hoje tive a felicidade de mais uma vez a Cristina ter tido a cortesia de confecionar mais um bolo de mel da Fajarda. Degustei e com-provei que é uma delicia. Muito obrigado 

 

Receita partilhada por Piedade Roque:

 

Queques de mel e nozes 

3 ovos

6 colheres de sopa de mel

5 colheres de sopa  de azeite

100 grs de açúcar mascavado

150 grs de farinha integral

6 a 8 nozes

2 colheres de sopa  chá de fermento

1 colher de chá de canela em pó

 

Batem-se os ovos com o açúcar, junta-se o mel e o azeite. Mistura-se a farinha e mexe-se bem. Esmagam-se as nozes em pedacinhos e juntam-se ao preparado. Por fim misturam-se a a canela e o fermento. Coloca-se a massa em formas ou papel frisado, enchem-se até cerca de cerca de 2/3. Levam-se ao forno pré-aquecido a 160ºC durante 15 a 20 minutos.

 

14813350_1418047751557796_1852904030_o (1).png

 Créditos Fotográficos: Beatriz Roque 

 

 

 

 

 

 

 
 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.