Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

coruche à mão

preservar memória / criar valor

coruche à mão

preservar memória / criar valor

FIOS - LINHO, ALGODÃO, LÃ e OUTROS

TRAPOLOGIA

O conceito de trapologia é conhecido internacionalmente como “Patchwork”. São muitos os artesãos que produzem almofadas, sacos, colchas e muitas outras peças úteis e/ou decorativas, utilizando a técnica de cozer retalhos de tecidos, sendo que para além de ser uma tarefa que exige muita paciência, também o produto final terá impacto se houver a adequada conjugação das texturas dos tecidos e das cores.

Há várias artesãs em Coruche, no âmbito da trapologia, neste primeiro post sobre esta temática é referênciada Emília Ferreira.

 

  Esquisso biográfico

Maria Emília de Brito Rodrigues Ferreira

(Emília Ferreira)

Maria Emília de Brito Rodrigues Ferreira nasceu em 1960, em Coruche.

Aos catorze anos de idade começou a fazer as primeiras peças em trapologia; para o efeito comprava alguns tecidos e outros eram oferecidos. O seu contato com os “trapos” surgiu muito cedo, ou seja, deixou a escola primária e foi aprender costura. Após alguns anos de aprendizagem foi trabalhar para uma loja onde desenvolvia atividade não só de atendimento ao balcão, mas também, muito do seu tempo era dedicado aos bordados, visto tratar-se de uma loja de venda de enxovais.

Em 1997, aquando das primeiras mostras de artesanato no âmbitos das festas em honra de Nª Srª dos Castelo foi-lhe lançado o desafio de expor peças em trapologia.

Desde esse período que desenvolve atividade de artesã, como hobbie.

Em 2002, a convite de Paulo Fatela, integrou um grupo de pessoas interessadas em artesanato, tendo assim sido um dos membros fundadores da CORART – Associação de Artesanato de Coruche.

As peças que produz são diversas: taleigos, tapetes, mochilas, etc, utilizando chitas e tecidos de algodão de preferência coloridos, e também a designada chita da terra, como forma de contribuir para a preservação deste material caraterístico de Coruche.”

Fontes:

Fatela, Paulo – Mão com Alma, artes e ofícios tradicionais em Coruche, edição Associação da Charneca Ribatejana, 2014, pág. 29 e 71.

 

1.tif

Designação: Almofada

Material: Vários tecidos de algodão

Dimensão: 0,35m x 0,35m

Créditos fotográficos: José Fatela

2.tif

Designação: Taleigo

Material: Vários tecidos de algodão

Dimensão: 0,30m x 0,36m

Créditos fotográficos: José Fatela

3.tif

Designação: Saco

Material: Vários tecidos de algodão e chita da terra

Dimensão: 0,34m x 0,27m

Créditos fotográficos: José Fatela

4.tif

Designação: Colcha

Material: Vários tecidos de algodão e fita de seda

Dimensão: 2,00m x 1,75m

Créditos fotográficos: José Fatela